quinta-feira, outubro 05, 2006

Chop suey de vaca e legumes


Bem, antes de lerem esta receita façam-me um favor... esqueçam os chop suey que experimentaram nalgum restaurante chinês, salvo seja algumas benditas excepções. Isto não tem nada a ver, mas é assim que o meu pai, os meus tios, as minhas primas fazem. Ao invés de uns bocados de carne e de alguns legumes ensopados num molho de conteudo completamente artificial, uma vez que normalmente abusam do monoglutamato de sódio nalguns sitios, e que sabem tudo ao mesmo, é suposto o chop suey ter sabor a legumes, crocantes, estaladiços, cada um no seu lugar, e como podem ver na foto, é definitivamente mais sequinho. Em cada garfada deve-se conseguir distinguir o sabor de cada legume, e não duvidem, o chop suey não tem regras quanto ao que pode levar, o tipo de carne é à escolha e os vegetais também. Para me orientar, o que costumo fazer é guiar-me pelas cores dos vegetais, quanto mais colorido melhor. Hesitei em postar esta receita, porque parece simples, mas não acho que seja, após tantas e tantas tentativas de fazer como me ensinaram. Cada legume tem um tratamento diferente: se escaldamos a cenoura uns 5 minutos, o feijão verde já pede um pouco mais, mas o brócolo menos. É delicado, exigente e não garanto que saia bem à primeira. Já lhes perdi a conta (às tentativas) e com alguma vergonha confesso que nem sempre honram os ensinamentos dos meus queridos familiares chineses. Este que fiz tem como rei da festa o pimento vermelho e o feijão verde, e ficou bastante aceitável, mas as possibilidades são infinitas: rebentos de soja, milho, castanhas de água, rebentos de bambú, cogumelos, amêndoas, pimentos, brocolos, couve, etc etc etc... Como é salteado e leva carradas de legumes, é bem mais saudável do que as pessoas pensam. Vão precisar de algum tempo e paciência para a coisa correr bem. Outro pormenor importante: ao saltear, o wok tem de estar permanentemente muito quente, e tem de se ouvir o crepitar dos legumes, saltitando alegremente sob a orientação da nossa espátula, para que fiquem gostosos e brilhantes.

- 300 gr de carne de vaca cortada em pequenas tiras fininhas (cortar no sentido contrário aos veios da carne)
- 1 lata pequena de milho cozido
- 1 cenoura grande ou 2 médias
- 1 cebola grande
- 4 dentes de alho picados
- 1 c. sopa de tirinhas de gengibre fresco (se não tiverem, usar gengibre em pó)
- 150 gr. feijão verde
- 1 pimento vermelho
- molho de soja q.b.

- 1 c. sopa de maisena
- sal, pimenta branca q.b.

Temperar a carne, já cortada em tiras, com o sal, maisena, gengibre, pimenta branca e molho de soja.
Escaldar em água a ferver: a cenoura cortada ao meio, longitudinalmente (5 minutos), o pimento vermelho cortado ao meio, tb. em comprimento ( 5 minutos) e o feijão verde (10 minutos). Escorrer muito bem os legumes. Cortar em pequenos rectângulos o pimento. Cortar em tiras finas a cenoura. Cortar o feijão verde em pequenos losangos. Cortar a cebola em pequenas fatias (meia lua).


Aquecer muito bem um wok, untado com óleo (não é preciso muito, não queremos os bem intencionados legumes encharcados em gordura!). Para encurtar tempo, vamos saltear os legumes dois a dois. Esta questão só se torna importante porque o wok , se estiver muito cheio de comida, acaba por não ter calor suficiente para fazer os legumes estalarem, daí que é tudo salteado à vez. De cada vez que se mudar os vegetais, unta-se novamente o wok com óleo. Saltear a cebola juntamente com o alho. Retirar e saltear a cenoura com o pimento. Retirar e saltear o feijão verde com o milho. No fim misturo tudo e salteio mais um pouco para os vegetais ficarem bem distribuidos. Dispor numa travessa e reservar.

Por fim, saltear a carne. Uma vez que está cortada em tiras fininhas, em principio vai cozer rápidamente, mas é óbvio que demora mais tempo na frigideira que os legumes. Se secar muito, juntar ou mais óleo ou um pouco de água. O molho de soja vai-se diluir com o óleo e com os sucos da carne, e esta sim, deve ficar mais "molhada". Isto já depende do olho de cada um, não tenho medidas certas. Dispor a carne por cima dos legumes. O molho, que não deve ser em excesso, vai-se igualmente espalhar pelos legumes, dando-lhes o toque do shoyu. Enfeitar com salsa ou coentros picados, conforme o gosto e servir com arroz branco.

9 comentários:

Akemi disse...

Realmente, sua receita é diferente de todas que já vi ou fiz, mas estão super apetitosos! Uma refeição completa, carne e legumes! Hummm! Li avidamente seu post e fiquei curiosa, vc tem parentes chineses???

Ana Teresa disse...

prima querida, o teu blog vai ser a minha bíblia da culinária... o bom do chop suey é q a combinação de legumes a utilizar é infinita...

Elvira disse...

Quando eu vivia em Timor Leste, o cozinheiro de um restaurante onde eu costumava tomar quase todas as refeições fazia um Chop Suey divinal. Mas o seu não fica nada atrás! :-)

Cristina disse...

Akemi: Sim, o meu pai e toda a familia do seu lado são chineses, embora emigrados para Moçambique, em África. Já minha mãe é portuguesa, natural dos Açores (boa comida, muito boa comida!!!). Tanta mistura de cultura, imagine o que resulta na cozinha :) Os jantares de familia são mt engraçados, tanto calha uma coisa bem oriental como uma bem "tuga", e devo dizer que não tenho qq preferencia, tenho a sorte de poder oscilar minhas confecções entre estes extremos, e meu paladar nunca se farta de nenhum deles :)

Elvira: Seria muito diferente deste?

Cristina disse...

Prima: Vamos lá a exercitar esses dotes culinários, tu tb tens jeito, és ainda mais minuciosa do que eu, é pena que só te dê para cozinhar quase de ano a ano... ;)

Baú da Conceição disse...

Adorei este prato, vou experimentar.
Beijos.

miki w. disse...

cristina, sou brasileira, mas descendente de japoneses. cheguei aqui pelo blog maravilhoso da karen!

meu marido é decente de chineses e diz exatamente a mesma coisa que você sobre as barbaridades que praticam com o que chamam de "comida chinesa" por aqui.

muito instrutiva a tua receita. um dia desses, vou me atrever a fazer, mas com uma sogra que cozinha mais do que divinamente vai ser difícil - risos!

[ ]s

miki

Elvira disse...

Ontem, fiz um chop suey inspirado a 90% pelo seu. Não tinha milho, substitui por rebentos de soja frescos. Em lugar da carne de vaca, usei tiras de peito de peru. Enfim, não escaldei os vegetais antes de os saltear. Ficaram bem crocantes. Adoramos! :-)

Obrigada pela deliciosa refeição, querida Cristina!

Sweet Little Things disse...

Vou experimentar depois conto como ficou ,)